• thaisrodella

O fim da rivalidade feminina

Atualizado: 1 de jul.

Mas por que esse tema é tão importante de ser discutido quando falamos em saúde e qualidade de vida?

Primeiro porque vivemos o tempo todo com mulheres, com diferentes histórias de vida, desafios, vivências, crenças, oportunidades e perfis... Mas temos uma certeza que cerca a realidade de todas: SOMOS INCENTIVADAS A SERMOS RIVAIS.

Segundo porque pensar em nossos relacionamentos com o outro e com a nossa própria criação, é sim cuidar da sua saúde. Esqueça as mentiras que te contaram. As mulheres não são falsas, não são rivais, invejosas ou interesseiras. Nada disso é intrínseco à condição feminina. Assim como os homens, as mulheres experimentam todos os tipos de sentimentos, sejam eles bons ou ruins.

Quer ver? Hora do exercício: Pense em alguém que estaria/esteve ao seu lado em um momento delicado de sua vida. Qual a possibilidade de ser uma mãe, uma irmã, uma amiga, uma mulher? Tal competição nociva anula nossas vivências e também a possibilidade de nos apoiarmos, de nos entendermos no mundo, de questionarmos as injustiças sofridas e de compreendermos nossas interseccionalidades. Ao continuarmos com o ciclo ao estímulo à competição entre nós, mulheres, estamos aos poucos silenciando-nos e colaborando para a estabilidade dessa sociedade machista.

A luta se dá nas duras esferas do poder, mas também no cotidiano, ali onde é preciso mudar a cultura nas suas estruturas mais sutis, nas quais o preconceito avança- nas nossas casas, condomínios, empresas... nos grupos do whatsapp.

Não estou propondo que se ame todas as mulheres ou que precisamos ser melhores amigas uma das outras (às vezes o “santo não bate mesmo”), mas um dos objetivos dessa reflexão é fazer com que nenhuma mulher seja odiada apenas por ser mulher. E não existe empoderamento solista, é sobre a sua força individual, pela potência do grupo.

Quando olhamos com mais gentileza uma para as outras, independente de quem somos e o que acreditamos, automaticamente uma chama de união e amor se acende. Porque sim, somos luz uma para outra.

Quer participar da mentoria, exclusiva para mulheres, que vai mudar o rumo do seu ano?

Chegou a hora da revolução.


Saiba mais em:


https://www.unalome-desenvolvimento.com/post/o-programa-alfabetizando-hábitos-mentoria-360



7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo